Publicado em

Howard Ashman é celebrado em espetáculo “O gênio dos musicais” em Macapá

Howard Ashman é a mente criativa de sucessos como “A Bela e a Fera”, “Aladdin”, “A Pequena Sereia”, além de ter produzido a icônica canção “Codinome Beija-Flor”

Prêmios como Oscar, Grammy, Globo de Ouro e Tony fazem
parte do repertório do diretor e letrista Howard Ashman, cuja vida será cantada nos dias 24 e 25 de Maio no espetáculo “O Gênio dos Musicais: Um Tributo a Howard Ashman”, produzido em conjunto pela Academia de Música & Tecnologia e Folhetim Produções Culturais, no Teatro das Bacabeiras, em Macapá/AP.

“Howard era um gênio porque conseguia entender a estrutura e
a forma de arte que são os musicais, sabia encontrar o momento cênico onde a música era que falava pelo personagem”, explica o dramaturgo e diretor do espetáculo, Guál Dídimo. “Tenho uma admiração muito grande por sua obra, penso nele como o que existe de melhor no teatro musical”.

O elenco é composto por seis atores-cantores que narram a carreira de Howard, considerado um dos maiores expoentes do teatro norte-americano e referência em seu ramo de atuação, desde a origem humilde e suas conquistas artísticas até sua repentina morte, em decorrência de complicações do HIV.

A trilha sonora é cantada ao vivo e inclui sucessos como “A
Pequena Loja dos Horrores”, “Sentimentos São” (A Bela e a Fera) e “Aqui no Mar” (A Pequena Sereia). Além de compositor da Disney, Howard também é responsável pela produção do álbum “Exagerado” e da canção “Codinome Beija-Flor”, que em 1985 marcaram a estreia da carreira solo de Cazuza.
Para o diretor, o público pode esperar muita emoção, pois as
músicas que compreendem a obra do compositor fazem parte do imaginário coletivo de gerações. O espetáculo esteve em temporada em Belém/PA, onde foi um grande sucesso de público e crítica. A ida para Macapá/AP compreende a primeira etapa de uma turnê que pretende visitar em breve outras cidades do norte do país.

HOWARD ASHMAN

Howard Elliott Ashman nasceu na cidade de Baltimore, em 1950, foi um dramaturgo, compositor, roteirista e letrista norte-americano.
Trabalhou em parceria com o também compositor Alan Menken e ambos conseguiram enorme reconhecimento de público e de crítica tanto no teatro quanto no cinema.

RELEASE

FOLHETIM PRODUÇÕES CULTURAIS

Contato: (91) 982.299.300

Estudou na Universidade de Boston e Goddard College e foi
mestre pela Universidade de Indiana, em 1974. Dois anos depois, mudou-se para Nova Iorque e assumiu a posição de diretor artístico do Teatro WPA, onde desenvolveu os espetáculos “God Bless You, Mr. Rosewater” (1979) e “Little Shop of Horrors” (1982) que o consagrou. Ao longo de sua carreira, foi vencedor de 11 prêmios, dentre os quais dois Oscar e dois Globo de Ouro. Devido às complicações do HIV, sucumbiu, em 1991, nove meses antes da estreia de “A Bela e a Fera”, obra do qual, mesmo doente, fazia teleconferência com os músicos e cantores para assegurar que faziam tudo exatamente como ele queria.

Em sua última semana de vida, “A Bela e a Fera”, ainda em preto e branco, foi apresentado no festival de cinema de Nova Iorque e foi
ovacionado pelos críticos. Os produtores o visitaram no hospital para falar sobre a exibição e perguntaram “quem poderia prever que o filme faria tanto sucesso?”, e Howard respondeu: “eu, sim, desde o princípio”.

Em 2001, Howard foi nomeado postumamente como “Lenda da
Disney” (Disney Legend) e teve o filme “A Bela e a Fera” dedicado a ele: “ao nosso amigo Howard, que deu à uma sereia sua voz e a uma fera sua alma”.

SERVIÇO:
“O Gênio dos Musicais: Um Tributo a Howard Ashman”, de Guál Dídimo
Local: Teatro das Bacabeiras
Horários: 24 e 25 de Maio (sempre às 20h)
Ingressos: R$ 20 (com meia entrada para estudantes)
Informações: folhetim.art.br ou (91) 982.299.300

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.