Publicado em

Intercâmbio entre coletivos do Amapá e São Paulo encena um mergulho poético na Amazônia amapaense

Os coletivos Frêmito Teatro, de Macapá e, Agrupamento Cynétiko, de São Paulo, se reúnem para um intercâmbio criativo no espetáculo “Lugar da Chuva”, realizando apresentações nos dias 28 e 29 de Junho no Salão de Eventos do SESC Araxá. A peça envolve artistas das áreas de audiovisual, literatura, atuação e artes plásticas,  além da encenação, assinada por Otávio Oscar, diretor amapaense radicado em São Paulo que concebeu o projeto e fez a ponte entre os dois grupos.

“Lugar da Chuva” é o significado da palavra ama’pá, que diz-se ser originária da família linguística tupi-guarani. A peça é fruto das experiências vividas durante um laboratório criativo realizado em Macapá, nos meses de novembro e dezembro de 2017, quando o grupo paulistano viajou até a cidade para uma residência artística em conjunto com o grupo amapaense.

Durante essa viagem, os coletivos realizaram “mergulhos poéticos” em locais significativos da região, compartilhando a criação de maneira colaborativa e processual.  Dentre os espaços onde essas vivências aconteceram estão: a Fortaleza de São José, marco colonial da cidade, a Ilha de Santana, com sua floresta de samaúmas, e o bairro do Araxá, com suas palafitas urbanas, ambientes que se tornaram alguns dos cenários por onde a dramaturgia da peça navega.

Esse atravessamento mútuo entre os artistas e os locais visitados nutriram a construção das cenas, entremeando-se reflexões sobre um Amapá atual, urbano e globalizado, em suas complexas relações com a Natureza, ancestralidades e tradições.

Durante o jogo teatral, num corredor-passarela que é ao mesmo tempo rio e rua, o público acompanha a trajetória onírica de dois viajantes: um amapaense, que retorna à Macapá depois de um longo período morando fora, e um maranhense, recém-chegado à cidade. Os viajantes-moradores narram as suas experiências e compartilham as suas reflexões, misturando realidade, ficção e sonho.

A partir de uma investigação sobre as dinâmicas do “ator-narrador”, que se relacionam com as tradições da oralidade amazônica, os atores Wellington Dias e Raphael Brito presentificam o aqui-agora do Teatro, enquanto um lugar de encontro e compartilhamento, da mesma forma que buscam o olho-no-olho com os espectadores.

O texto, tecido pelas mãos da dramaturga Ave Terrena, nasce inspirado pelos escritos antropológicos de Eduardo Viveiros de Castro, sobre o perspectivismo ameríndio, e os escritos xamânicos do livro “A Queda do Céu”, do líder yanomami Davi Kopenawa. O roteiro é definido pela autora como “cartográfico”, navegando em um percurso literário-fluvial que passa por diferentes ilhas dramatúrgicas, da foz do Rio Amazonas às ruas e pontes da cidade de Macapá.

O trabalho também conta com projeções de vídeo, que são assinadas por Luciana Ramin. As imagens foram captadas durante a residência em Macapá e sua edição é inspirada na poética da videoarte, buscando reinventar as sensações e imaginações que os diferentes ambientes e paisagens provocam. Também apostando nas dinâmicas sensoriais para a cena, a diretora de arte Daniele Desierrê investiga materiais, texturas, cores, cheiros, sabores, roupas, artesanatos e saberes manuais que permeiam o ecossistema, as tradições e a urbanidade amazônicas.

Longe de ser um retrato documental sobre o Amapá, o projeto mergulha nas dinâmicas do afeto, da reflexão crítica e da reinvenção poética para traçar paralelos entre o local e o global, entendendo que os processos sociopolíticos que hoje movimentam a história da Amazônia estão diretamente conectados às crises civilizatória e ecológica que assombram o mundo contemporâneo.

 

 

Ficha Técnica
Realização: Frêmito Teatro (AP) e Agrupamento Cynétiko (SP)

Com: Raphael Brito e Wellington Dias
Concepção e Direção: Otávio Oscar
Dramaturgia: Ave Terrena
Direção de Arte: Daniele Desierrê
Videoarte: Luciana Ramin

Fotos: Luciana Ramin, Nube Abe e Andrés Morales

Operação de Luz: Emerson Rodrigues

Operação de Som e Vídeo: Jhou Santos

Apoio Técnico: Thiago Mart

Produção: Raphael Brito e Alice Bessa
Apoio: SESC Amapá

 

SERVIÇO

 

Espetáculo teatral Lugar da Chuva

 

28 e 29 de Junho de 2018 – Quinta e Sexta

Horário: 20h

Onde: SESC Araxá – Salão de Eventos

Endereço:R. Jovino Dinoá, 4311 – Beirol, Macapá – AP

Duração: 70 minutos

Entrada: Pague Quanto Puder

Lotação: 60 espectadores
Classificação etária: 12 anos

Telefone de contato: 96 981088608

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.